My Visitor's Origins ;)

sexta-feira, agosto 29, 2008

Viver Não Cansa...

“Viver cansa…”, disse-me o João Pedro ontem…

E eu… impaciente como sempre, digo-lhe: “Quatro bofetadas nessa cara, que acordas já p’rá vida!!!”

Mas… depois ficamos a pensar…

O que o levou a dizer isso?

O que nos leva a nós mesmos dizer isso?...

Na verdade, creio que existem vários motivos… mas todos eles confluem para um mesmo…

Nascemos todos com algo que nos distingue de outrém: uma essência… que brilha ardentemente…

Caminhamos livre e velozmente, sentindo que o mundo é nosso, é vosso, é deles…

Pensamos que a vida será toda assim, e juramos fidelidade à nossa essência e aos que nos rodeiam… Vivemos até ao nosso limite máximo!

Mas depois… começamos a crescer. E tropeçamos… e caímos. E tentamo-nos levantar… e com ou sem ajuda, lá vamos conseguindo…

E APRENDEMOS… tornamo-nos todos mais ou menos virtuosos…

Só que há determinados momentos… em que não tropeçamos, nem temos uma simples queda.

Caímos, quebramos ossos, fazemos feridas, sangramos… e em momentos desses, nem sempre temos ajuda. E mesmo assim, conseguimo-nos levantar…

E depois disso… o que acontece?... Começamos a recuperar, e as mazelas começam a aparecer… E na incerteza do desconhecido, o medo começa a ser uma presença constante… Apercebemo-nos de que as mazelas não vão desaparecer…

Passamos então a caminhar lentamente, pé ante pé

Com receio de que a vida possa matar o que sonhamos… com a sensação que nos estamos a perder de nós mesmos…

Levantamos o sobrolho, ao invés de sorrir naturalmente, e vemos que afinal cada pessoa vê o mundo como seu. E que um acto não implica necessariamente uma consequência…

Esquecem-se disso e a Guerra inicia-se… Batalhas são travadas… mais feridas…mais sangue... mais nódoas negras!

Começam a haver baixas… dão-se chacinas! E as pessoas continuam sem ser sensíveis às consequências de cada passo que dão…de cada atitude… da sua conduta!

E deixamos assim de sorrir… A esperança esvanece-se… a alegria esmorece… o amor desaparece…

Deixamos então, de viver

Deixamos de controlar os limites…

Passamos a ser controlados…

Limitamo-nos a sobreviver

E no fim… o que mudou nisto tudo?!...

Somos uns fracos!

Falhamos a maior promessa que podemos fazer sempre a nós mesmos! Fidelidade a nós mesmos!

Eu um dia jurei ser fiel a mim mesmo. Ao meu EU. E continuarei assim… nem que para isso tenha de abdicar de outros bens menores…

Amor próprio?!...SEMPRE! :)

Porquê?! Talvez porque não há maior bem no ser humano do que uma essência, uma chama viva, não conspurcada… não adulterada…

Sê fiel à tua essência… lembra-te de quem eras!

Não esqueças as quedas! Mas pensa na quantidade de vezes que te conseguiste levantar!...

Não percas tempo com as mazelas… não foste tu que as fizeste…!

Se o fizeres… vais ser fiel aos teus valores… e por conseguinte, ninguém será capaz de conseguir desvirtuar-te de ti próprio…

Para quê fugir de nós mesmos?...

A solução reside sempre no nosso amor-próprio e na nossa capacidade de adaptação e resolução de problemas…

O mundo… é o campo de batalha…

A vida… é uma Guerra permanente…

E os problemas que dela resultam… pequenas ou grandes batalhas!

Não te entregues! Não lhes dês tréguas! Luta!

E por mais que o desespero possa assolar o teu pensamento, mentaliza-te de que nunca, ninguém está sozinho numa guerra…

Eu sou teu Aliado. E sempre que for necessário, protegerei a retaguarda…!

Um Passado… Uma história…

Presente…

Futuro… Uma vida…

Chamada João Pedro!

Que onde quer que vás… e onde quer que estejas, encontres o que procuras…

E que na vida, dês o teu melhor… sempre com garra, para no fim saíres vitorioso e mais uma vez, orgulhares-te a TI e à tua… essência.

Não sobrevivas… VIVE…!...

Não caminhes… CORRE…!...

Porque…viver não cansa. ;)

1 comentário:

Polêmica disse...

Ao ler essa frase "Não sobreviva...VIVA" me lembrei do que psicologos dizem, que tem pessoas que não agem, elas somente reagem! E muitas vezes a gente precisa agir. Viver não cansa mesmo, as pessoas podem até não gostar do mundo mas, da nossa vida a gente gosta, se a gente não gostasse a gente se matava né! Eu gosto da minha vida e gosto desse mundo que Deus me deu pois, a minha felicidade e minha paz não depende dos outros, é possível ser feliz aqui sim, o primeiro paço à se amar. E quando nós caímos temos o dever de nos levantar, tem uma frase que é assim:
"O derrotado não é aquele que cai mas sim, aquele que não quer se levantar"

Beijinhos!