My Visitor's Origins ;)

quinta-feira, agosto 24, 2006

O meu Quarto...O meu Mundo...A minha Fantasia...

Sinto um nó…
Sinto-me preso…
Quero sair daqui e não consigo… porquê? Cortaram-me as asas… prenderam-me as pernas e braços…

Não só me fizeram isso, como eu também não sou assim tão independente como pensava ser…

Os “Duros” passaram uma semana a “Mirar”… mas os outros que não o eram “Miraram” tão bem ou melhor que nós… E foi tão bom… sou mesmo bem… quem dera que pudéssemos “Mirar” mais tempo…

Mas como já se fez um ponto parágrafo nesse evento, resta guardar com o máximo de força possível as recordações… que são muitas, e sobretudo boas!... =)

Não foi um mero evento… foi um “pequeno” sonho… pelo menos para mim foi… e acordar/voltar para o Mundo Real… foi muito difícil, dada a minha situação actual…

E é por isso que quero fugir e não posso… e sendo assim… não me resta outra solução senão recorrer ao meu quarto… O meu quarto é o Meu Mundo… Um mundo de reflexão contínua, onde tudo pode acontecer, onde a perfeição apesar de difícil, existe, e onde podermos permanecer alegres com momentos de pura felicidade aqui e acolá…

É um mundo em que a única pessoa real sou… mas para além de mim, há muitas outras… imensas! Pessoas bestiais…

Mas não. De facto eu não falo com elas… ainda!...Simplesmente imagino-lhes rostos e admiro-as… melhores ídolos do que pessoas abstractas não existem pois a noção de perfeição a qualquer nível é inigualável…

É o Meu Mundo… um pequeno espaço composto por um guarda-vestidos, computador, cómoda, cama e impressora com janelas viradas para uma pequena montanha… Mas nem imaginam a quantidade de segredos que esse espaço podia contar… se ele falasse… =)

É o Meu Mundo… é a casca que me separa do “meu” “Outro Mundo”… um local agressivo demais, imperfeito demais, que apenas me tem trazido dor. É um sítio onde eu me sinto distante, inadaptado, à margem do sistema, sem estereótipo definido, e não tem feito o suficiente para me fazer desenvolver enquanto ser biopsicossociocultural… Por causa dele e das suas pessoas, sinto-me usado, humilhado, desprezado, um autêntico verme…

Mas eu sei que mereço mais…

E o Meu Mundo oferece-me muito mais…

Se por um lado podem-me acusar de isolamento social, dada a “clausura” que se estabelece, a verdade é que a minha intenção é de procurar-me mais a mim… procurar conhecer-me cada vez mais e melhor. Só depois de isso acontecer, e só após encontrar um equilíbrio no meu Ego, é que eu estarei apto a poder dar-me a conhecer (verdadeiramente) às outras pessoas…

Não imaginam a ânsia que surge dentro de mim ao fim de um dia absolutamente péssimo em todos os sentidos, por poder alcançar............o Meu Mundo…

Mas quem será que consegue compreender isto que eu estou a viver?...
Já que somos seres únicos… será que existe alguém que me entenda na íntegra?...
Será?...
Eu ainda não conheci ninguém…

E apesar do Meu “belo” Mundo me proporcionar muita coisa… não me proporciona alguém…um verdadeiro alguém… (Só que isso já é um assunto relacionado com o facto de eu provavelmente estar pré-destinado a viver sozinho… isto porque afinal de contas, eu tenho sido o Eterno Solitário…)

De qualquer das maneiras, eu já sou uma pessoa (minimamente) crescida a vários níveis… o que (infelizmente) por conseguinte exige cada vez mais do meu tempo para o aplicar no senso comum… e aí gera-se uma frustração, pois onde é que alguém se desenvolve verdadeiramente num senso comum como este? Em que o único valor vigente é a aparência, e a futilidade, o estereótipo e o preconceito utilizado estão na voga, fazendo com que qualquer pessoa tenha um rótulo enquanto está na rua… (tudo associado a uma única coisa: dinheiro!!!)

E eu aí fico com vontade de me revoltar… de mais uma vez me isolar no Meu Mundo… pois lá todos somos iguais!
Mas não posso… pois como disse anteriormente, estou de pernas e mãos atadas… dificilmente consigo voar, o que me leva a ter de fazer parte integrante deste sistema… (E fá-lo-ei… mas primarei sempre pela diferença… Disso podem ter a certeza…)
Como me encontro assim, então preciso de dedicar imenso tempo à vida quotidiana e pragmática…

E o Meu Mundo fica para trás…

Daí que se pensarmos bem, nesta pausa, eu teoricamente só tenho vantagens a tirar… porque é que como se aproveitasse para encontrar novamente um ponto de equilíbrio do Self… e pensar… e pensar muito… e dormir… e dormir ainda mais… para poder fugir à dor… A dor é-me letal… e a cada dia que passa tenho mais medo dela…

Vamo-nos tornar muito próximos, Mundo Meu… só tenho é medo que nos tornemos demasiado apegados… e eu fique viciado em ti…




E QUANTO A TI!!!
COMO É POSSÍVEL GOSTAR TANTO DE ALGO QUE NEM SEQUER CONHECEMOS?! COMO?! ALGUÉM É CAPAZ DE ME DIZER?!
O que preciso mais eu de fazer para perceberes de uma vez por todas o que eu quero e preciso?! Eu já cumpri todos os papéis possíveis e imaginários, sobretudo de “melga aborrecida”… pus de lado o orgulho que tanto prezo e humilhei-me por ti… resisti ao teu desprezo… confiei no que me disseste… Não posso fazer mais nada! Não está nas minhas mãos!...
E se pensares nas discussões e nas críticas, é perfeitamente óbvio que se isso acontece é porque me atinges… caso contrário, não fazias a diferença que fazes na minha vida…

Não achas?! Por favor, “mete a mão à consciência” e diz-me se não achas que eu tenho razão… (ou pelo menos alguma razão)…




Mas mudando de assunto, continuando com as várias realidades paralelas com que me deparo na minha vida:

Existe um outro sítio do qual eu faço parte… aliás, dois!... E esses não são meros Mundos… São um Universo! Cais de Gaia e Ribeira… se vocês falassem… muitos males espantavam!... E tanto o Cais como na Ribeira, conseguem-me proporcionar algo que dentro do Meu Mundo não consigo obter... Se por um lado, no meu próprio espaço eu reflicto muito sobre os problemas e soluções hipotéticas como “se eu agisse de X maneira, talvez Y corresse de forma diferente”, e assim sucessivamente, e durmo imenso para adiar a derradeira hora para enfrentar os meus Demónios, nesses dois sítios a situação é já distinta.
Perto do Rio Douro o meu pensamento flui duma maneira quase que instantânea… adquiro uma leveza de espírito inexplicável que vai para além da minha compreensão…

E lá choro… e lá penso… e lá estou sisudo… mas saio de lá sempre com um “belo” dum sorriso de orelha a orelha…

E saio de lá com esse sorriso, não sozinho, mas acompanhado talvez pela pessoa que mais me fascinou conhecer nos últimos anos.

És grande! És bestial! E definitivamente deverias ser um pouco mais egoísta, não para dar pretextos de preconceitos a algumas pessoas, mas para te valorizares a ti próprio! Tu não fazes sofrer as pessoas… pelo menos nas situações a que me refiro (pois têm sido as que te têm marcado mais) não tens sido assim!... E lá por pessoas como eu fazerem os impossíveis para te ajudar, não tens que ficar assim… no fundo, tu dás valor a tudo… és um HOMEM! Um daqueles verdadeiros que não tem receio de chorar em frente das pessoas, muito menos de confessar os sentimentos pela vida em geral!

Não há ninguém que tenha nascido para sofrer até ao fim dos seus dias, por muito que às vezes a vida talvez pareça dizer o contrário…

Acreditas em mim?! E eu asseguro-te que os teus verdadeiros amigos, são as pessoas que verdadeiramente te conhecem, e por conseguinte jamais as perderás! Eu falo por mim, claramente… mas acho que posso arriscar que há mais pessoas assim! =)

Confia… a tua vida é tão grande e imensa… eu sinto-me uma formiga ao pé de ti! (E tu sabes pelo que eu tenho passado…)

Já sabes… Até ao fim… sempre amigos! =)

E penso que por hoje foi tudo… aliás… dada a anamnese que fiz, pelo que falei do presente, e o que perspectivei como futuro próximo, acho que não vou conseguir escrever nos próximos dias… apenas pensar…e dormir… e revoltar-me… para isso vou contar sempre com a ajuda da Björk (como não podia deixar de ser!), Craig Armstrong, Corinne Bailey Rae, Susana Félix, Lúcia Moniz, The Gift e Muse…

Será esse o meu único suporte no futuro próximo…

Até lá… portem-se…
Fiquem bem… fiquem em paz…

[[[]]]

2 comentários:

Jobim disse...

COMO É POSSÍVEL GOSTAR TANTO DE ALGO QUE NEM SEQUER CONHECEMOS?! COMO?! ALGUÉM É CAPAZ DE ME DIZER?!

Eu sei. Basta ouvir e sentir a "I miss you" da Bjork que tanto me diz.

MIKE disse...

Olááá...

SABES... TENS REZÃO EM TD...
COMO ALGUEM PODE ENTENDER-NOS SEM SER NÓS MESMOS... SEM ESTAR EM NOSSA POSSIÇÃO...

MAS PODE TER CERTEZA... FAZEMOS O POSSIVEL... PARA Q HAJA UMA BOA CONVIVENCIA...

TEMOS DE SER FLEXIVEIS...
NÃO ACHA...

NÃO SEI MT OQ DIZER SOBRE TD... NÃO ESTOU NO SUE LUGAR... MAS CONTE COMIGO... PODE TER CEERTEZA DISSO...

NO MAIS... OUÇA MESMO... VIVA EM TEU MUNDO... MAS JA MAIS SE ENCLUSURE...

ABÇ...
INTÉÉÉ...